quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Imersão de Realidade


O mergulho foi profundo.
Nada de oxigênio por alguns longos segundos.

Bolhas de ar escapando a boca,
Pensamentos flutuando e se esvaindo...

A mente pousando,
Em um raio de luz através da água,

O fim avista, logo, do outro lado da piscina.
O final do percurso, o ponto de chegada.

O início de nova etapa.
A realidade em movimento!

Por Diogo Damasceno Pires em 07 de novembro de 2010.

2 comentários:

Adenevaldo Jr disse...

Sinceramente tenho medo de me expor de forma tão banal e simples. Digo isto pois sei que seu poema deixa transparecer seu atual estado de vida.

Só um detalhe: Nem sempre conseguimos ver até vai o outro lado da piscina.

Grande Abraço.

Diogo Damasceno Pires disse...

Pois é caro amigo... quando escrevo é pq estou sentindo... é isto que me faz bem, rs!